A Cidade

Origem Histórica

igreja

Tabocas do Brejo Velho (BA) era uma vila com a existência de um grande tabocal, que originou o nome TABOCAS, já o complemento do “Brejo Velho” decorreu da situação político-administrativa de ser o antigo povoado pertencente ao segundo Distrito de Brejo Velho, hoje Brejolândia, sendo que naquela época tanto Tabocas quanto Brejolândia pertenciam ao município de Angical.

Descobertas arqueológicas dão indícios de que os primeiros habitantes de Tabocas foram os índios caboclos. Na área central da cidade, na Praça Presidente Dutra, entre os fundos da Igreja Matriz e o Hotel Tabocas, nos períodos de 1953-1954 foram descobertos cerca de 200 potes de cerâmica, restos mortais e objetos artesanais de índios caboclos. Estima-se que a nação cabocla compreendia cerca de mil pessoas ao longo do século XIX.

Por volta de 1826, Tabocas contava com 5 famílias entre elas a do Senhor Ladislau Antunes, cujo pai Manoel de Almeida, tinha sido o primeiro morador. Em torno de 1910, o local hoje denominado Tabocas era uma fazenda que teve como morador e dono Victor Correia Mendonça.

Em 1962, Tabocas conseguiu se desmembrar de Angical  através de sua emancipação política ocorrida em 13 de abril do referido ano por meio da lei nº 1676, que teve como autor do projeto o Deputado Oscar Cardoso com o apoio do Deputado Juarez Souza. Alguns taboquenses se destacaram na luta pela emancipação, são eles: Vicente Soares de Oliveira, Zacarias Machado e Onívio Silva Oliveira.

Sabendo que o 1º Distrito de Santa Helena, os habitantes que lá residem, chegaram antes da formação da área urbana de Tabocas, estes vindos de Portugal e Itália, liderados pelas famílias Silva, Nascimento e Gonçalves dentre outras, sendo o primeiro distrito de paz o Distrito de Santa Helena.

O município de Tabocas do Brejo Velho possui uma área de 1.375,740 km² (IBGE) e sua população é de 11.431 habitantes (IBGE).

FATOS IMPORTANTES

– A Emancipação Política – 13/04/1962;
– A visita do 1º Bispo Dom Tiago e a construção da igreja matriz em 1962
– A inauguração da Prefeitura Municipal 1968;
– A 1ª visita do Governador Antônio Carlos Magalhães a Tabocas;
– O 1º Pouso de uma Aeronave na cidade, com o Deputado Ruy Barcelar e Comitiva;
– A Criação da Paróquia e o 1º Padre residente, Luís Lintner 05/08/19080;
– Chegada do 1º Médico do município, Dr. José;
– 1ª Agencia Bancária, BANEB (1980);
– Implantação do 2º grau Magistério (1983).
– Maria Angelina, primeira professora a exercer o ensino publico em Tabocas.
– primeiro prédio escolar Presidente Castelo Branco inaugurado em 21 de abril 1966;
– Em 67 foi inaugurado o mercado municipal em Mariquita( Jose Teodoro)

PRINCIPAIS EVENTOS DE TABOCAS

• FESTA DOS SANTOS REIS, COMEMORAÇÃO EM 06 DE JANEIRO;
• FESTA DE SÃO SEBASTIÃO – 20 DE JANEIRO (DISTRITO DE MARIQUITA);
• FESTA DO DIVINO ESPIRITO SANTO; responsável pela festa era o Sr. Verício de Souza Cirineu e sua filha Maria da Gloria Lima, sendo esta família responsável pela festa ate meados de 1962; e ate os dias atuais a festa existe com algumas modificações ao longo dos anos, porem ainda é muito bonita e muita fé cristã;
• FESTA AO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS;
• FESTA JUNINA – 24 DE JUNHO;
• COMEMORAÇÃO AO DIA DE CORPUS CHRISTI;
• FESTA DE NOSSA SENHORA SANTANA – 26 DE JULHO; esta festa também é um marco em nossa cidade.
• FESTA FORA DE ÉPOCA (MICARETA) – Criada por Martiniano Gonçalves em Abril e depois transferida para Setembro por Gilmar Ribeiro (Mazim) e atualmente ocorre em Abril;
• FESTA DE NOSSA SENHORA APARECIDA – 12 DE OUTUBRO;
• FESTA DA PADROEIRA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO – 08 DE DEZEMBRO.

RIQUEZAS NATURAIS

A fauna é bastante variada, sendo um dos males a caça predatória ocasionando assim na extinção de várias espécies, a exemplo do nambu, cabeça de lenço e tantos outros.

A flora até meados dos anos 80 era riquíssima em madeira de lei, como: cedro, aroeira, baraúna, pau d´arco, umburana, angico, etc., porém, atualmente se encontra bastante devastada, devido a extração desordenada, para o comércio de madeira para outro estado. Apesar de tudo isso, ainda existem áreas de vegetação que se predomina isoladamente entre as comunidades de José Francisco a Umburana e de Juazeiro a Olho D´aguinha. Portanto, não deixando citar alguns pontos turísticos como: Morro do Cruzeiro, Riacho de Tabocas, Cachoeira do Baixão, Córrego do Maçú, Córrego do Baixão, Gruta do Graú (Santa Luzia), Gruta da Umburana (Umburana), Reserva da Larga (Cantinho).